Obrigado por visitar o meu blog do carnaval de 2011

Search

Carregando...

Blog Archive

Atenção senhores compositores: envie o seu CD para Rádio Orkut Tribuna do Grande Rio, através do www.marcosmanso2.blogspot.com ou telefone 21 - 37600252
Marcos Manso "Marquinho" Jornalista, Presidente da Associação de Imprensa - AIB Redator-chefe do Jornal Tribuna do Grande Rio Editor da Revista Samba & Turismo Editor do Jornal Folha da Baixada Diretor da Rádio Orkut Tribuna do Grande Rio

Fale comigo!

Neguinho da Beija-Flor quer ser prefeito de Nova Iguaçu


Em entrevista a O Dia Online, sambista fala sobre projetos, referenciais e aspirações políticas

POR PEDRO DE FIGUEIREDO

Rio - Neguinho da Beija-Flor quer ser prefeito de Nova Iguaçu. Nascido na cidade, o sambista conversou com O Dia Online sobre o projeto. Até o momento, tudo indica que ele vai se candidatar pelo PSC. Em um município com fortes rachas entre grupos políticos, como o do deputado Nelson Bornier e do senador Lindebrg Farias, Neguinho promete que será uma terceira via política na cidade. "Eu serei da coluna do meio", garante ele.

Segundo Neguinho, a ideia de se candidatar surgiu durante o tratamento contra o câncer que teve no intestino. Ele afirma nunca antes ter pensado na possibilidade de seguir pela vida política, mas ao ficar sensibilizado pela doença, se perguntou como poderia ajudar pessoas que conhece desde infância.

"A ideia surgiu porque Nova Iguaçu me deu tudo e chegou a hora de eu recompensar meu berço", disse o sambista que tem uma casa no bairro Nova América, onde passou a infância.

Foto: Felipe O'Neill /Agência O Dia
Neguinho disse que quer ajudar o município onde nasceu e foi criado | Foto: Felipe O'Neill / Agência O Dia

Após expressar seu desejo há alguns meses, Neguinho foi assediado por diversos partidos. No entanto, ele disse procurar um "partido pequeno" e compara com a sua escola de samba do coração: a Beija-Flor.

"Não tenho nada contra partido grande, mas eu prefiro começar como eu comecei com a Beija-Flor. Quando eu entrei na escola, ninguém falava nela, era uma escola coadjuvante. Hoje somos uma das maiores agremiações do Carnaval do Rio".

Apesar das opções partidárias, ele acredita que seu maior exemplo na política é o ex-presidente Lula. "Não tem ex-presidente maior do que ele. O cara começou torneiro mecânico e se tornou o maior presidente que o país já teve", falou.

Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
"Minha profissão é o samba", disse o cantor. Na foto, Neguinho animando a Sapucaí no defile vitorioso da Beija-Flor este ano | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

Neguinho repreende a ideia de que se candidataria para ganhar dinheiro. Ele garante que vai permanecer trabalhando como intérprete mesmo eleito. Segundo ele, seu objetivo como prefeito é apenas ajudar quem mais precisa.

"Para que eu quero ser rico nessa altura do campeonato, aos 60 anos? Não vou fazer da política minha profissão, porque minha carreira é na música. Meu objetivo é ajudar, mas se não quiserem me eleger não tem problemas, eu vou continuar cantando o meu sambinha. Se quiser votar em mim tudo certo, se não quiser está tudo certo também", disse Neguinho com simplicidade.

Se eleito, o cantor garante: seu primeiro projeto será levar saneamento básico às comunidades mais pobres. No entanto, entre as propostas, sua menina dos olhos é relacionada ao samba: "Quero fazer uma Cidade do Samba no nível da do Rio aqui em Nova Iguaçu. Com direito a passarela do samba", finaliza o novo político.

Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia
Na apuração do desfile de 2011, Neguinho ri com integrantes da Beija-Flor. Ele deve se candidatar pelo PSC | Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

Decisão de partido deve sair já na próxima semana

Já na segunda-feira, Neguinho se reúne com o vice-presidente do Diretório Estadual do partido, deputado Hugo Leal. Segundo o parlamentar, a sigla já fez o convite oficial e falta apenas a concordância de Neguinho. O deputado descarta a possibilidade da falta de experiência política atrapalhar a gestão do cantor.

"Eu o vejo como uma pessoa que já passou por tantas dificuldades na vida que não terá problemas em superar a falta de experiência. Além disso, o administrador hoje tem que ter uma sensibilidade muito grande. O foco principal é ter vontade e saber que a coisa pública não é dele, mas que ele está representando as pessoas. Isso o Neguinho tem de sobra", disse o deputado.

O PSC atualmente tem quatro prefeituras no estado do Rio: Quissamã, Nova Friburgo, Casimiro de Abreu e Valença. Nenhuma das quatro cidades chega a 200 mil habitantes. Se a filiação de Neguinho se confirmar e ele vier a ser eleito, o partido assumiria o comando de um município com mais de 900 mil habitantes.

O Rei emociona a Avenida

A Escola de Nilópolis investiu na emoção, levando para a Avenida o enredo “ A Simplicidade de um Rei” , criado pela comissão de carnaval integrada por Alexandre Louzada, Fran Sérgio, Laíla, Vítor Santos e Ubiratan Silva, uma homenagem ao cantor e compositor Roberto Carlos – que nunca escondeu a sua admiração pela Azul-e-Branco.

Coreografada por Carlinhos de Jesus, a comissão de frente mostrou de que forma nasceram os sonhos do artista: Sonho... A Minha Inspiração. Logo após, o mestre-sala Claudinho e a porta-bandeira Selminha Sorriso revelavam As Fantasias de um Coração Azul e Branco. O abre-alas recordava Das Lembranças Que Eu Trago da Vida.

O roteiro foi definido a partir de um encadeamento de canções de Roberto, definindo desde a sua origem, em Cachoeiro, até os dias atuais, fazendo um mix de grandes sucessos. Comandada por mestres Plínio e Rodney, a bateria usava a fantasia O Comandante do Seu Coração e a rainha Raíssa de Oliveira era a Mulher Ideal. Ovacionado pelo público, Roberto Carlos surgiu no oitavo e último carro, encerrando as emoções do Carnaval 2011.

Roberto Carlos levanta a Sapucaí novamente, mas Tijuca ofusca festa da vitória


Laíla solta o verbo contra diretor de Carnaval da escola do Borel em noite que teve até carro alegórico pegando fogo

POR RAPHAEL AZEVEDO

Rio - Roberto Carlos voltou à Sapucaí na madrugada deste domingo para participar do Desfile das Campeãs. Assim como fez na última segunda-feira, o Rei levantou a Sapucaí em sua passagem e fez o Sambódromo vibrar com mais uma apresentação da grande campeã de 2011. Parte do público, no entanto, parecia não apoiar a decisão dos jurados que aclamaram a azul e branco como a melhor do ano. Quem fez as arquibancadas gritar "É campeã" foi mesmo a Unidos da Tijuca, que arrebatou a plateia com os truques e efeitos criados por Paulo Barros.

Última a desfilar, a Beija-Flor entrou com todo o gás, mais solta e sem óleo na pista, o que permitiu que a comissão de frente e o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Claudinho e Selminha Sorriso, pudessem exibir toda sua graça e beleza. No dia do desfile oficial, um problema com o carro da Porto da Pedra, que passou antes da agremiação da Baixada, acabou deixando a pista completamente escorregaria, prejudicando o desempenho das primeiras alas da escola. Um susto, no entanto, atrapalhou o clima de festa. No momento em que passava pelo setor 5, o Abre-alas pegou fogo na parte de trás, mas ninguém se feriu. Bombeiros correram e logo apagaram as chamas.

Foto: João Laet / Agência O Dia
Raíssa e Roberto Carlos brilham mais uma vez na Sapucaí | Foto: João Laet / Agência O Dia

Mais uma vez, a atriz Claudia Raia brilhou na comissão de frente idealizada por Carlinhos de Jesus. Os amigos de sempre de Roberto Carlos também estavam lá. Miéle, Boni, Erasmo Carlos e Agnaldo Timóteo, Ricardo Amaral e Wanderléa desfilaram novamente no carro que homenageava a Jovem Guarda e foram aplaudidos.

O Rei chegou por volta das 2h da madrugada, desembarcou na Concentração e seguiu para um ônibus, permanecendo no local até o momento de subir no carro alegórico. Assim que passou em frente ao Setor 1, o público foi ao delírio, sensação que se prolongou até o fim do desfile. Rodeado por dezenas de crianças, o cantor, que completa 70 anos em 2011, distribuiu sorrisos, beijos e acenos para as arquibancadas. Ex-integrante da comissão de Carnaval, Alexandre Louzada se despediu da comunidade e revelou que está negociando com três escolas. Seu destino deverá ser a Imperatriz.

Laíla critica diretor de Carnaval da Tijuca

Ao comemorar o 19º título de sua trajetória e o 12º da Beija-Flor, o diretor de Carnaval Laíla sintetizou o sentimento dos componentes. "Valeu a pena termos escolhido esse enredo. Sabíamos desde o início que nosso desfile iria mexer com o público e os jurados. Estamos no caminho certo. A comunidade merece ganhar, pois eles ensaiam para isso", disse.

Laíla, no entanto, fez questão de rebater as críticas de Ricardo Fernandes, diretor de Carnaval da Unidos da Tijuca, que após a apuração se mostrou incomodado com o julgamento de sua escola e ironizou o desempenho da Beija-Flor. "O Ricardo (Fernandes) está falando demais e sendo infeliz. Ele deveria se lembrar de que quando a Tijuca foi campeã eu fui um dos primeiros a dar os parabéns para a escola. Ele deveria fazer o mesmo comigo agora e não fazer o que está fazendo. Está perdendo uma grande chance de ficar calado. Estou triste com ele", criticou o diretor, que chegou a ser vaiado antes por parte do Setor 1 ao fazer um discurso.

Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia
Sabrina Sato e Viviane Araúio arrancaram suspiros do público | Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

Penúltima da noite, a Tijuca arrancou gritos de "É campeã" tanto no ínício quando no fim de sua apresentação. O carnavalesco Paulo Barros, que após a apuração criticou a avaliação dos jurados, evitou polemizar. Preferiu retribuir o carinho do público. "Fizemos um grande trabalho. Hoje é um dia de festa e dia de fazer outro grande show para o público", disse, ainda na Concentração.

Bastante entusiasmado também estava o coreógrafo da Unidos da Tijuca Rodrigo Negri. Responsável por mais um espetáculo que recebeu nota máxima de todos os jurados, ao lado da mulher, Priscila Motta, ele revelou que o grupo já foi contrato para quatro eventos depois do Carnaval. "Foi um ano difícil, mas conseguimos superar a pressão de fazermos uma comissão tão boa quanto a de 2010. Não esperávamos essa resposta tão forte do público, mas conseguimos. Fizemos a nossa parte e temos que comemorar", festejou.

Bateria da Mangueira dá novo show

Terceira colocada, a Mangueira entrou na Avenida ainda ressentida com as notas recebidas em alegorias e bateria. No entanto, não protestou e preferiu brindar a Sapucaí com um novo espetáculo autêntico de samba. No esquenta, o time de puxadores formado por Zé Paulo, Luizito e Ciganerey lembrou clássicos de Nelson Cavaquinho como "Pranto de Poeta" e "Quando eu me chamar saudade". Comandados por Mestre Ailton, os ritmistas repetiram a belíssima atuação que arrebatou a todos com direito à "paradona" no dia no Domingo de Carnaval.

Na Vila Isabel, que ficou em quarto lugar, a grande novidade foi a escalação da carnavalesca Rosa Magalhães para ocupar a vaga que era de Gisele Bündchen na última alegoria. Bastante sorridente, a veterana aceitou o convite e festejou junto aos componentes. Sobre o resutado, Rosa evitou criticar os jurados, mas não escondeu a insatisfação. "É difícil entender algumas coisas. Recebi com espanto certas notas", resumiu. Para 2012, a carnavalesca revelou que devera permanecer na escola de Martinho: "O Wilsinho (superintendente e filho do presidente) me convidou e eu aceitei".

Enredo do Salgueiro pode ser sobre Xangô

Quem também deu show na Avenida foi o Salgueiro. Segunda a desfilar, a escola da Tijuca provou que se não tivesse estourado o tempo em 10 minutos brigaria pelo título. Emocionada, a presidente da agremiação, Regina Celi, resumiu o sentimento dos integrantes: "Fizemos Carnaval para disputar campeonato, mas fatalidades acontecem. Ninguém esperava isso que aconteceu". Perguntada sobre o enredo de 2012, a dirigente revelou que ainda não definiu o tema. Já os profissionais estão todos mantidos nos cargos, apesar de haver eleição em maio, quando Regina tentará ser reeleita. Nos bastidores da escola, comenta-se que o carnavalesco Renato Lage já manifestou interesse em desenvolver um enredo sobre Xangô.

Enredo da Ilha vai exaltar as Olimpíadas

A Imperatriz completou o time de escolas que passou pela Sapucaí. A verde e branco não contou com o intérprete Dominguinhos do Estácio. O sambista, que ainda se recupera de um enfarte em um hospital de São Gonçalo, foi homenageado pelos auxiliares e também por Quinho do Salgueiro com mensagens positivas. Durante o desfile das Campeãs, o presidente da União da Ilha, Ney Fillardi, revelou que o enredo da escola será sobre as Olimpíadas. "Vamos falar sobre os Jogos de Londres e também sobre as Olimpíadas de 2016 no Rio. O prefeito (Eduardo Paes) vai nos ajudar. O título do enredo deverá ser "De Londres ao Rio"", finalizou o dirigente. O carnavalesco Alex de Souza é o autor da ideia.

Renascer vence o Acesso A e nasce para o Grupo Especial



Rio - A apuração do grupo de Acesso A terminou com uma grande surpresa nesta quarta-feira. Enquanto outras agremiações eram consideradas as favoritas para subir para levar o título, a campeã foi a Renascer de Jacarepaguá. A escola da Zona Oeste superou a Viradouro, a Cubango e a Império da Tijuca e conseguiu a tão sonhada vaga na elite do Carnaval carioca. É a primeira vez que a escola desfilará no Grupo Especial. Para o Grupo de Acesso B, foram rebaixadas a Caprichosos de Pilares, que trouxe um enredo sobre o subúrbio carioca, e a Alegria da Zona Sul, que falou sobre Xangô.

>> FOTOGALERIA: A beleza das escolas do Grupo A

No comando da Renascer há sete anos, Antônio Carlos Salomão comemorou a vitória no Grupo de Acesso A e disse que chegará no Especial com "muita força". "Tenho uma boa equipe e todos lutaram por um grande desfile. Dedico essa vitória ao meu filho, que morreu em 2002. Jacarepaguá nunca teve uma escola na elite do Carnaval. Vamos fazer bonito no ano que vem.

Integrantes da Renascer recebem o troféu da Lesga após a apuração | Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

Intérprete da Renascer, Rogerinho comemorou muito o título. "A Renascer contagiou a Sapucaí e fez bonito. A escola estava esperando por esse momento há muito tempo. Vamos chegar forte no Grupo Especial e mostrar o nosso valor", disse.

Enquanto outras agremiações eram consideradas as favoritas para subir para levar o título, a campeã foi a Renascer. A escola da Zona Oeste superou a Viradouro, a Cubango e a Império da Tijuca e conseguiu a tão sonhada vaga na elite do Carnaval carioca. É a primeira vez que a escola desfilará no Grupo Especial. Para o Grupo de Acesso B, foram rebaixadas a Caprichosos de Pilares, que trouxe um enredo sobre o subúrbio carioca, e a Alegria da Zona Sul, que falou sobre Xangô.

Enredo sobre o circuito das águas de São Paulo

Segunda escola a pisar na Sapucaí no último sábado, a Renascer de Jacarepaguá apresentou o enredo “As águas de março”, do carnavalesco Edson Pereira, que contou a história do Circuito das Águas, formado por oito cidades localizadas na Serra da Mantiqueira. Apesar do tema 'patrocinado', a escola não conseguiu nenhuma verba complementar para seu desfile. A dificuldade, no entanto, foi compensada com muita garra por parte dos componentes que tiveram que vencer a forte chuva e as falhas de som na Avenida.

Foto: Fernando Souza / Agência O Dia

Com fantasias leves e de fácil leitura, a escola conseguiu empolgar o público e contar boa parte do seu enredo. Um dos pontos altos na exibição foi a comissão de frente coreografada por Alice Alja. O grupo que representou os índios tupis enbanjou técnica.

Ex-carnavalesco da escola, Paulo Barros desfilou à frente da agremiação e foi saudado pelo público. Outro grande momento foi a passagem da bateria de Mestre Paulão que contagiou o público com diversas paradinhas.

Confira a classificação do Grupo A:


1 - Renascer de Jacarepaguá: 299,9 pontos
2 - Viradouro: 299 pontos
3 - Estácio de Sá: 298,7 pontos
4 - Cubango: 298,2 pontos
5 - Santa Cruz: 297,7 pontos
6 - Império Serrano: 297,3 pontos
7 - Império da Tijuca: 297.2 pontos
8 - Inocentes de Belford Roxo - 297,1 pontos
9 - Rocinha: 297, 1 pontos
10 - Caprichosos: 293, 9 pontos
11 - Alegria da Zona Sul: 291,8 pontos

Beija-Flor canta o Rei, vive 'momento lindo' e volta a ser campeã


Com enredo sobre Roberto Carlos, escola de Nilópolis leva seu 12° título


Rio - Ao escolher cantar vida e obra de Roberto Carlos, considerado o maior artista do Brasil, a Beija-Flor apostou numa proposta diferente: alegorias mais limpas e fantasias mais leves. Tudo feito com a mesma categoria e qualidade característica da agremiação de Nilópolis, mas com um ingrediente irresistível: a emoção. Com um desfile que contou com a presença do Rei no último carro, a Azul e Branco acertou em cheio em seu objetivo. Tetracampeã do Tamborim de Ouro, a escola também foi a escolhida pelos jurados: com vantagem de mais de um ponto sobre a segunda colocada, a Beija-Flor voltou a ser campeã depois de dois anos figurando como coadjuvante do Carnaval Carioca. Nilópolis volta a ficar em festa.

>> FOTOGALERIA: Marquês de Sapucaí se emociona com o Rei Roberto Carlos

Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
Abre-alas representa a infância do Rei Roberto Carlos em Cachoeiro de Itapemirim | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

Apesar de não ter arrebatado o público como o esperado antes do Carnaval, a homenagem a Roberto ganhou a simpatia de muitos desde a comissão de frente. Com a presença da atriz Cláudia Raia, o grupo trazia o Rei ainda criança, admirando as ondas do rádio e todo seu encantamento. No entanto, encontrou dificuldades na pista escorregadia, e, ainda assim, não foi descontado. Já o casal de mestre-sala e porta-bandeira Claudinho e Selminha Sorriso, que também estava inseguro pelo óleo acumulado na Avenida, acabou configurando o único quesito em que a escola não conseguiu os 30 pontos. A dupla foi descontada em um décimo.

Foto: Severino Silva / Agência O Dia
Comissão de frente, do coreógrafo Carlinhos de Jesus, emociona a Avenida | Foto: Severino Silva / Agência O Dia

As alegorias não vieram com o mesmo acabamento primoroso característico da escola, mas, pela imponência e apelo de algumas, agradaram os jurados e levaram a pontuação máxima. As fantasias mais leves, que facilitaram a evolução do chamado "rolo compressor de Nilópolis", também só foram premiadas com notas 10. Inclusive, o canto dos componentes, um dos grandes trunfos da Azul e Branco, pode ter sido o segredo para convencer os jurados. O samba - que contava com o filho de Neguinho como compositor - também agradou, levado pela voz inconfundível do intérprete.

Foto: André Luiz Mello / Agência O Dia
Bateria do mestre Plínio conquistou nota máxima | Foto: André Luiz Mello / Agência O Dia

A presença de diversas personalidades, como Hebe Camargo e o "amigo de fé" Erasmo Carlos também foram trunfos nilopolitanos para tentar ganhar o público. Mas, para fechar com chave de ouro, o Rei Roberto Carlos - com forte aparato de segurança - veio no último carro, à frente de uma imagem de Jesus Cristo e jogou rosas para as arquibancadas, emocionando todos os que acompanhavam um desfile histórico para a Sapucaí.

Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia
Rei Roberto Carlos, o homenageado pela escola, emociona a Sapucaí | Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Momo vira cupido para casais de bambas do Rio


Pares do Carnaval carioca atravessam décadas unidos no samba e na vida e provam que amor de Carnaval pode, sim, ir muito além da Quarta-Feira de Cinzas


Rio - Momo também faz as vezes de cupido e prova que amor de Carnaval pode ir muito além da Quarta-Feira de Cinzas para casais de bambas. Unidos na folia, alguns pares romperam, há muitos carnavais, a barreira dos quatro dias.

Casados há 17 anos, Robson e Ana Paula, primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Viradouro, celebrarão o vigésimo desfile juntos, no próximo sábado. O relacionamento começou em 1990, entre um passo e outro nos ensaios da Vermelha e Branca de Niterói. “Começamos a dançar juntos, e ele iniciou a paquera. Mas eu não queria. Tinha namorado e também preferia não misturar pessoal e profissional. O Robson me perturbou por quatro meses”, lembra Ana.

Foto: Carlo Wrede/ Agência O Dia

Ele diz que o ‘jogo duro’ inicial não atravessou o samba dos dois. “Fiquei insistindo, e ela, nada. Um dia agarrei a Ana e dei um beijo”.

O beijo quebrou a resistência da porta-bandeira, que cedeu aos galanteios do parceiro. “Não resisti e começamos a namorar. Casamos três anos depois, quando esperava nosso filho”, conta Ana Paula, que nunca mais dançou com outro mestre-sala.

“Demos sorte e sempre dançamos juntos”, diz Robson, que ao lado da mulher já desfilou na Caprichosos de Pilares, na Grande Rio e na Porto da Pedra.

A história de amor dos carnavalescos do Salgueiro Renato e Márcia Lage começou, entre tecidos e blocos de isopor, no antigo barracão da Mocidade. Quase duas décadas depois, os dois estão casados e formam uma das duplas mais vitoriosas do Carnaval carioca. “Estamos casados há 19 anos e muito felizes. Costumo dizer que somos o oposto de Orfeu e Eurídice (personagens da mitologia grega que inspiraram peça teatral sobre uma história de amor que acaba de forma trágica depois do Carnaval)”, brinca Márcia.

Casal mais comentado do Carnaval 2010, os coreógrafos Rodrigo Negri e Priscilla Mota, responsáveis pela comissão de frente da Unidos da Tijuca, fizeram a estreia no mundo do Carnaval juntos, em 2006, mas defendendo bandeiras diferentes. “A Priscila dançava na comissão da Tijuca e eu, no Salgueiro. Só em 2008 começamos a trabalhar juntos, na Tijuca. A Lucinha (Nobre, então porta-bandeira da Tijuca) foi nosso cupido. Ela via um esperando o outro nos ensaios das comissões e dizia: ‘Precisamos unir esse casal’”, conta o bailarino, que conheceu a esposa ainda adolescente.

“Começamos a namorar com 15, 16 anos. Dançávamos na mesma escola. Um foi o primeiro amor do outro. Estamos juntos há 13 anos, sendo cinco de casados”, diz Priscila.

Momentos a dois em que a folia não tem vez

Casados e trabalhando juntos, Márcia e Renato Lage reservam momentos em que folia é assunto vetado. A carnavalesca revela que, embora o Carnaval domine a conversa dos dois, o espaço da família é sagrado.

“O Renato fala mais de Carnaval do que eu. Administrar essa coisa de trabalhar juntos é complicado, porque a gente gosta do que faz e se envolve. Mas temos os filhos e outros assuntos e conseguimos conciliar tudo”, diz Márcia.

Em 2009, quando esteve no Império Serrano, houve uma trégua nas conversas sobre o andamento do barracão. “Foi uma boa experiência. Conversávamos sobre Carnaval, mas cada um estava envolvido com um trabalho diferente”, lembra ela.

Rodrigo Negri e Priscila Mota contam que programam jantares românticos semanais para ficarem só curtindo o eterno namoro. “Pelo menos três vezes por semana a gente sai para jantar ou vai ao cinema. Temos um pacto de não falar de trabalho nesses momentos”, diz Priscila que ainda não planeja um herdeiro. “Talvez daqui a três anos. Tudo para a gente está acontecendo rápido. Pelo menos nosso filho, queremos planejar com calma”.

Beijo na boca já virou marca registrada


Único par de mestre-sala e porta-bandeira do Rio que são de fato casados, Ana Paula e Robson têm como marca registrada o beijo na boca durante a dança para os jurados. Eles contam que o filho deles, Patrick, foi o responsável pela inovação na coreografia. “Quando ele tinha 3 anos, via a gente dançando e ficava pedindo para a gente se beijar. Um dia, beijamos e acabou virando nossa marca. Hoje, se a gente não dá o selinho o pessoal fica pedindo”, conta Ana.

Robson revela que aproveita a dança para roubar umas bitocas quando a esposa está aborrecida com ele. “Às vezes, ela está nervosa comigo por algum motivo e vamos para o ensaio. Nesses dias, é que eu mais beijo a Ana. Em casa, ela não beija, mas na quadra tem que beijar. Ela fica apertando meu braço e me olhando com cara feia, mas eu nem ligo. Beijo mais ainda. O público nem percebe”, diverte-se.

Ronaldinho prestigia ensaio da Grande Rio e samba com Susana Vieira



Horas depois de comemorar a classificação do Flamengo para a final da Taça Guanabara, Ronaldinho Gaúcho surpreendeu e apareceu na Sapucaí para participar do ensaio técnico da Grande Rio. O craque chegou por volta das 22h acompanhado de vários seguranças e foi recebido pelo patrono da escola Leandrinho.

>> FOTOGALERIA: Ronaldinho cai no samba com a Grande Rio

Em seguida, o ídolo do Mengão foi ovacionado pelo público que lotava o Setor 1 e caiu no samba ao lado de Susana Vieira. Artistas como Ana Hickmann, Cris Vianna e Mirella Santos também estiveram no ensaio.

>> FOTOGALERIA: Famosos se esbaldam nas quadras das escolas e ensaios

Mais cedo, Ronaldinho teve boa atuação pelo Fla no jogo contra o Botafogo. O craque chegou a ter condições de colocar o Rubro-negro na frente na segunda etapa do jogo, que acabou indo para penalidades máximas.

Foto: Ag. News